10 perguntas importantes sobre o Enem 2019

O Enem é com certeza um dos maiores processos seletivos do pais. Em termos de tamanho não existe nenhum processo igual, já em termos de concorrência para alguns cursos ele só perde para alguns concursos públicos. Mas mesmo assim, como toda prova gigantesca e decisiva, o Enem 2019 gera muitas dúvidas. Aqui vamos tentar responder 10 questões mais comuns e importantes para quem pretende realizar a prova esse ano.

Se você vai se inscrever para a prova leia também o nosso artigo sobre acompanhamento de Inscrições do Enem 2019, com informações sobre as matérias e locais de prova.

1. Eu posso pedir isenção da taxa de inscrição do Enem 2019?

Pode pedir isenção da taxa de inscrição do Enem 2019 aqueles que tiverem concluído o Ensino Médio em escola pública em 2019; os que pertencem a família com renda per capita igual ou inferior a 1 salário mínimo e que cursaram todo o ensino médio em escola publica ou com bolsa integral em escola particular; aqueles que se declararem em situação de vulnerabilidade socioeconômico e estiverem também inscrito no CadÚnico, que é o sistema de programas sociais do governo federal; aqueles que se diplomaram através do Encceja.

Importante saber que em 2019 a solicitação da isenção da taxa de inscrição do Enem deve ser feita antes do período de inscrição (prazo até 10/04/2019).

2. Como receber o cartão de confirmação da inscrição do Enem 2019?

Você não recebe em casa ou algo assim seu cartão de confirmação da inscrição do Enem 2019. É necessário que você acesse via página oficial do Enem 2019. Nesse cartão consta o número da sua inscrição, data, hora, local da prova e opção a língua estrangeira (Inglês ou Espanhol), além da indicação de atendimento diferenciado ou específico caso tenha sido solicitado. Não é obrigatório levar o cartão no dia da prova, mas é sempre bom para que você tenha todas as informações que precisa com você e agilizar o trabalho dos atendentes no dia da prova.

3. Como pedir atendimento diferenciado para pessoas com necessidades especiais?

No ato da sua inscrição do Enem 2019, no site oficial do Exame você deve mencionar sua necessidade de atendimento específico e também qual a condição para tal atendimento, como: baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo e discalculia. Para cada uma dessas necessidades será apresentado uma forma de auxílio especializado como acompanhante, interprete, material com impressão especial, DVDs ou computadores com configuração de acordo com a necessidades, além de salas especializadas que facilitem a locomoção. É necessária a apresentação de laudos médicos que comprovem a condição para que esses serviços sejam disponibilizados. Gestantes, lactantes e idosos também podem pedir atendimento especializado, como no caso das lactantes que tem o direito de levar um acompanhante e ter pausas durante a prova para amamentar seu bebê.

4. Por que as provas tem cores diferentes?

Normalmente as provas do Enem são Rosa, Amarelo, Branco e Azul. Eles não são diferente no que diz respeito ao conteúdo, então todas exigem a mesma coisa do aluno no quesito grau de dificuldade, pois as questões são iguais. Porém, o que altera são a ordem das questões para que ninguém cole do outro. Assim, na hora das atendentes distribuirem as provas elas tem o cuidado para quem ninguém se sente próximo a outra pessoa com a mesma cor de prova. Já você, que fará a prova, deve ter o cuidado de marcar no gabarito a cor correta da sua prova, pois o sistema corrige de acordo com a cor que você marcar no gabarito.

5. Pessoas hospitalizadas podem fazer o Enem 2019?

Pacientes que estejam hospitalizados na data do Exame devem apresentar essa informação na data da inscrição e comprovar mediante a documentos a sua condição. Porém, se você for hospitalizado perto da data da prova (após período de inscrição e de comprovação), ai você não poderá realizar o Enem. Esse atendimento é para pessoas que passam por tratamentos especializados e por longos períodos de internação.

6. Como a redação é corrigida?

A redação é corrigida por dois especialistas, sem que um veja a nota que o outro atribuiu para evitar problemas como os que ocorriam a anos atrás. Cada especialista atribui uma nota que vai de 0 a 200 para cada uma das 5 competências, até totalizar 1000 pontos. Então é feita a média das notas atribuídas pelos dois corretores. Caso as diferenças das notas sejam muito discrepantes (mais de 80 pontos para cada competência por exemplo) a redação passa por uma terceira correção. Se mesmo assim a nota dessa ultima correção for muito discrepante das outras duas, a redação passa para ser avaliada por uma banca que finalizará a nota.

7. Como saber se eu zerei a redação?

Você pode zerar a redação se: não atender a proposta solicitada (escrever sobre algo diferente do tema proposto – fuga do tema); se você escrever um texto que não esteja na estrutura solicitada, ou seja, que não esteja no formato de dissertação argumentativa (não atendimento ao tipo textual); se a folha da redação for entregue em branco; se o texto contiver menos de 7 linhas; se houver cópia dos textos dos anunciados que comprometam o números de linhas (pois a cópia do texto ou parte do texto é descontada no número de linhas); se o texto contiver desenho, formas e ou injúrias.

8. Vale a pena “chutar” no Enem 2019?

O Enem usa um método que se chama Teoria da Resposta ao Item (TRI), em que atribui um “peso” de cada pergunta, selecionando questões fáceis e questões difíceis. Se você chuta em questões difícil e acerta, mas erra em questões fáceis, a TRI entende que o seu acerto naquela questão difícil foi um chute (ou acerto casual), assim ele reduz a sua pontuação nas questões difíceis. O sistema pressupõe que um candidato que acerta as questões difíceis não deveria ter dificuldade de acertar as fáceis. Então não vale tanto a pena chutar nas questões, tente realmente raciocinar sobre o que foi proposto, excluir as opções que você tem certeza que não fazem sentido e dai sim optar por algo mais próximo do acerto.

9. O que o Enem tem a ver com o ProUni?

Você pretendem pleitear a uma bolsa de estudo em uma faculdade ou universidade particular? Então você precisará se candidatar ao ProUni. Mas a forma de selecionar os candidatos à essas bolsas de estudo é por meio da nota do Enem. Com isso são selecionados para conseguir as bolsas de estudos aqueles que tem as melhores notas no Enem, aliado a uma renda familiar de até três salários mínimos por pessoa e também ter cursado todo em Ensino Médio em escola pública (ou com bolsa integral em escolas particulares). É válido também para candidatos com necessidades especiais ou para professores de rede pública em Ensino Básico. Para mais informações sobre o ProUni leia nosso artigo Guia de Inscrição para o ProUni 2019

10. O que o Enem tem a ver com o Fies?

Se você precisa financiar seu curso superior em instituição de ensino superior em rede privada é necessário ter alcançado a média de 450 pontos no Enem 2019 e não ter zerado a redação. Caso você tenha conseguido uma bolsa parcial via ProUni, você também pode pleitear o Fies para financiar o restante do curso. Para isso, o estudante deve ter renda familiar per capita de até 5 salários mínimos por mês (algo em torno de até 4.990 reais).

Gostou? Comenta aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.